Luis Costa Vereador - Primavera do Leste / MT

Vereador Luis Costa solicita fiscalização mais severa na região do lixão

Vereador Luis Costa solicita fiscalização mais severa na região do lixão

Foi registrado na madrugada do dia 20 de junho o desaparecimento do jovem Everton Henrique Machado, 28 de anos, em uma mata próximo ao Rio das Mortes, e nesta data (02) a Polícia Judiciária Civil encontrou o corpo na estrada da Mantiqueira, próximo a nova ponte de concreto do Rio das Mortes. Na última segunda-feira (28), dois jovens, 20 e 21 anos, foram presos suspeitos de participação no crime. Um terceiro envolvido já estava preso desde o dia 23, ele era o dono do carro utilizado no crime. Os nomes dos jovens presos não foram divulgados.

De acordo com o delegado Allan Vitor, em entrevista ao Clique F5, as investigações apontavam que Everton havia se envolvido em uma briga com outras quatro pessoas durante a festa. Depois disso ele havia sido sequestrado, levado até uma casa onde foi torturado e morto, sendo o corpo desovado na região do Rio das Mortes. A mãe de Everton registrou o boletim de desaparecimento na segunda-feira (21), após Everton não retornar para casa e não conseguirem mais contato com ele.

Este é mais um registro triste da situação que tem ocorrido em Primavera do Leste, nesta região próximo ao lixão e ao Rio das Mortes. Pois há anos, vários jovens têm se reunido para realizar festas clandestinas com muita bebida e entorpecentes.

“Mais um jovem que perde a vida, e eu lamento porque a dor fica para a família. Essa irresponsabilidade dos jovens precisa ser punida. Se for menor tem que apreender, e se estiver bêbado e praticando a desordem tem que levar preso. Pois as leis precisam ser cumpridas e respeitadas. Tenho acompanhado a situação e já solicitei apoio da prefeitura, das forças policiais e inclusive solicitei ao Ministério Público providências para ajudar a fiscalizar e fazer cumprir a ordem e segurança pública de nossa cidade”. Explica o vereador Luis Costa.

O legislador ressalta ainda que irá novamente oficializar o executivo para organizar o retorno do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), pois estamos em um período de pandemia com decretos municipais, estaduais e federais e até o momento não houve uma fiscalização mais dura em relação ao cumprimento da lei.

Fonte: Clique F5 / Jaqueline Hatamoto

Deixe uma resposta

3 + 1 =